Amanhece...
Tudo é Você... Tudo é Você...
A Viagem e o Viajante...
Não há nada fora, além de uma caixa de espelhos.
A certo Momento, fecha-se os olhos a ela...
E Desperta-se Lá... nas Dimensões internas.

E nenhum coração pulsa só...
Nenhum coração pulsa por si.
Todo Coração Canta em Si...
Ainda que os olhos não vejam.

Então...
Como contas em um colar que não tem fim,
pois o Círculo é Esfera em outra Dimensão
Seja os meus olhos, que Eu Sou os Seus...
Seja os meus braços, como Eu Sou no Abraço...
"Tão mais fácil Condução assim..."
Amor
Ecoa...
E o que ecoa está cumprido.

Salve!
.

Abra os olhos

Abra os olhos
Só há UM aqui... Amor.

domingo, 27 de setembro de 2009

Cantoria

Eu ouço perto
E ao longe...

As cigarras estão cantando em Setembro
E eram vozes que anunciavam o Natal.

Obs.: Cigarras são artrópodes com um longo período de gestação e um canto maravilhoso e breve.
Gustavo conhece os artrópodes e sabe que o mundo jamais acaba para aquele que faz poesia.

8 comentários:

tereza ferraz disse...

A canção cantada natal, mas excede o entoar, há um clamar!

Reyel disse...

Carrego comigo o canto das cigarras, com o canto deverei morrer, ou será morrer de canto ou encanto? Maldição ou bênção, prefiro bênção, e assim sigo.

Bjo e muita paz....

adriana disse...

Tereza,
Ecos a clamar

adriana disse...

Reyel,
Para mim, cigarras cantam magistralmente e me ajudam a compreender o que se passa no em torno, se assim me permito.
bjs

IdoMind disse...

Adriana

Deve ser a despedirem-se do calor, das loucuras do acasalamento e da boa vida do Verão.Ou então a chamar por alguma formiga.

Sabes, acho que as cigarras são prova que a origem do Homem é mesmo animal: eles cantam afinadinho e nós continuamos a cair na cantiga. lol

Que o teu e o meu mundo de poetas nunca acabe.

beijos Adriana

adriana disse...

IdoMind,
De certa maneira, o mundo da poesia nunca acaba.
Cada parte de nós vai descobrindo nova camada e fazendo dela outra poesia.
:)

Reyel disse...

Adriana, as cigarras que me referí são o zumbido que tenho na cabeça; o som é de cigarras... Esse zumbido é tão forte que me impede de ter uma audição normal, isto é, não ouço quase mais nada.
Bênçãos.

adriana disse...

Querida,
Compreendo...