Amanhece...
Tudo é Você... Tudo é Você...
A Viagem e o Viajante...
Não há nada fora, além de uma caixa de espelhos.
A certo Momento, fecha-se os olhos a ela...
E Desperta-se Lá... nas Dimensões internas.

E nenhum coração pulsa só...
Nenhum coração pulsa por si.
Todo Coração Canta em Si...
Ainda que os olhos não vejam.

Então...
Como contas em um colar que não tem fim,
pois o Círculo é Esfera em outra Dimensão
Seja os meus olhos, que Eu Sou os Seus...
Seja os meus braços, como Eu Sou no Abraço...
"Tão mais fácil Condução assim..."
Amor
Ecoa...
E o que ecoa está cumprido.

Salve!
.

Abra os olhos

Abra os olhos
Só há UM aqui... Amor.

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Cajados

Neste final de semana assisti a um documentário sobre o Caminho de Santiago.
A certa altura, era apresentado um senhor que é personagem muito conhecido por aqueles que seguem a trilha, pelo dedicado serviço de doar cajados aos viajantes.
“Já fiz mais de vinte e quatro mil cajados”, dizia aquele homem simples e sorridente.
Recentemente, uma amiga brasileira percorreu o Caminho, a partir dos Pirineus espanhóis. E me contava da mesma figura, a esperar os peregrinos, no início da viagem.
Fiquei surpresa por revê-lo no documentário.

Então, me dou conta de quantos cajados já recebi em meio às minhas infindáveis peregrinações.
De personagens que esperavam ao longo do Caminho... para acolher.

Não há muito mais o que perguntar.
É momento de me colocar a postos, para retribuir.
E, com um leve sorriso, dizer aos viajantes:
“Sejam bem-vindos!”

4 comentários:

António Rosa, José disse...

Talvez já saiba desta notícia menos feliz:

http://astrid-annabelle.blogspot.com/2009/06/estou-de-luto.html

adriana disse...

António,
Obrigada pela informação.
A&L

António Rosa, José disse...

Só agora arranjei tempo para ler este seu post e o de cima. Linda história, a dos cajados. Sempre é um amparo, sermos recebidos. Beijo

adriana disse...

Pois é, António
Coincidências e coincidências...