Amanhece...
Tudo é Você... Tudo é Você...
A Viagem e o Viajante...
Não há nada fora, além de uma caixa de espelhos.
A certo Momento, fecha-se os olhos a ela...
E Desperta-se Lá... nas Dimensões internas.

E nenhum coração pulsa só...
Nenhum coração pulsa por si.
Todo Coração Canta em Si...
Ainda que os olhos não vejam.

Então...
Como contas em um colar que não tem fim,
pois o Círculo é Esfera em outra Dimensão
Seja os meus olhos, que Eu Sou os Seus...
Seja os meus braços, como Eu Sou no Abraço...
"Tão mais fácil Condução assim..."
Amor
Ecoa...
E o que ecoa está cumprido.

Salve!
.

Abra os olhos

Abra os olhos
Só há UM aqui... Amor.

terça-feira, 12 de maio de 2009

Entre parênteses

Durante minha infância e adolescência tive dores recorrentes.
Nem sei bem o motivo, mas as guardei comigo.
Mais tarde vim a descobrir que elas se chamavam dores do crescimento, causadas pela expansão de ossos e musculatura.
Estou mencionando este detalhe porque depois de anos, voltei recentemente a senti-las.
Vêm e vão e retornam...
Algumas vezes na região dos chacras.
As dores do crescimento... de novo.
Desta vez, por uma outra natureza de expansão.


Toda matéria nesta tela tridimensional que dividimos está vibrando a uma freqüência superior.
E nosso corpo físico sente os resultados.
Dores, estados febris, mal-estar, vertigens, desconcentração, tristeza, desconforto visual, auditivo...
Vêm e vão... como mágica.
Exercícios físicos podem ajudar a abrandá-las.
Bem como reiki e outras técnicas de harmonização.
Mas, na verdade, o que o nosso corpo pede é que limpemos a bagagem inútil, com a mesma assiduidade com a qual liberamos o lixo em nossa casa exterior...
Para expandirmos.

Não há muito mais a dizer.
Pode parecer difícil, mas é simples.
Basta nos mantermos despertos.
Lembrando sempre...
É Você quem dirige a Nave.
Não seu ego.

6 comentários:

António Rosa disse...

Como se estivesse a fazer a minha própria descrição. abraço.

adriana disse...

Pois é, António.
E acho que não estamos sozinhos.
:)

Shin Tau disse...

Também sinto isso, aliás deu para perceber ontem pelo meu post...as conclusões foram as mesmas...livrar de bagagem inútil!

:) lindo esse tricot

adriana disse...

Lindo mesmo!
:)

Maria Izabel Viégas disse...

Adriana, realmente existem "os momentos", que chegam , nos tomam e só nos resta a entrega. Seguir a lei... sentir e vibrar, procurar os novos tons que colorem nossa alma. São momentos sofridos, estou num destes, redemoinhos abertos entrando e saindo energia.Dói... Estou sempre querendo aprender, esqueço que não é a razão que comanda , é o sentimento.
Lindo o que escreveste, sempre lindo, sempre!!!
beijos no teu coração, linda amiga!

adriana disse...

Isso mesmo,Izabel!
É nos redemoinhos de energia que a dor se instala.
Mas, estamos aprendendo...
E só resta agradecer por podermos participar da co-criação de um momento tão belo, não?
A&L