Amanhece...
Tudo é Você... Tudo é Você...
A Viagem e o Viajante...
Não há nada fora, além de uma caixa de espelhos.
A certo Momento, fecha-se os olhos a ela...
E Desperta-se Lá... nas Dimensões internas.

E nenhum coração pulsa só...
Nenhum coração pulsa por si.
Todo Coração Canta em Si...
Ainda que os olhos não vejam.

Então...
Como contas em um colar que não tem fim,
pois o Círculo é Esfera em outra Dimensão
Seja os meus olhos, que Eu Sou os Seus...
Seja os meus braços, como Eu Sou no Abraço...
"Tão mais fácil Condução assim..."
Amor
Ecoa...
E o que ecoa está cumprido.

Salve!
.

Abra os olhos

Abra os olhos
Só há UM aqui... Amor.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Sem surpresas

De volta ao exercício de Sarfatti...
A produção espetacular das colheres tortas produz as ondas de admiração na audiência, liberando um fluxo de táquions que viajam para trás no tempo e fazem as colheres se entortarem um pouco antes de produzido, para criar a surpresa.
Bem, então a surpresa só se efetiva se a audiência não está no Agora e permite ser pega pelo movimento taquiônico de retorno no tempo. Caso estivesse concentrada no Agora, a manifestação taquiônica ocorreria em seu exato momento, não? E assim, eliminaria a possibilidade da surpresa, ou melhor, das ondas de admiração.
Em outras palavras, a platéia estaria consciente de sua co-criação.
Em minha viagem especular, fico imaginando se um mundo sem surpresas seria a expressão do tédio.
E... concluo que não porque se no lugar da surpresa, colocamos a sincronicidade da co-criação... no lugar do tédio sobrevém a alegria de co-criar.
É a consciência adormecida de 3ª Dimensão que necessita de surpresas porque desconhece sua capacidade de co-criar.
Alguém pode imaginar no Criador a expressão do tédio?
Não. E não mesmo porque a Mente Suprema é onisciente de criar. E de que cria também através de nós; de nosso Ser Quântico portador da capacidade de co-criar.
E qual a substância da qual se nutre a criação?
O Amor.
Sem sombra de dúvida!
E, nesse sentido, os táquions elementais seriam plenos de Amor porque preechem com sua própria substância a forma que a consciência habitará...
Substâncias de Amor.

Um comentário:

Lucia Campos virtual disse...

Agora está dito...obrigada!